Saiba como a psicoeducação ajuda no tratamento de doenças inflamatórias

Sempre que estamos doentes, buscamos o tratamento com remédios, muitas vezes sem nem querer saber a causa do mal-estar, desejamos somente a melhora da maneira mais rápida possível. Mas nunca pensamos que a solução para a enfermidade pode ser, também, uma simples mudança de hábito. Saiba mais sobre isso neste artigo!

Na correria do nosso dia a dia, nessa rotina pesada e acelerada que vivemos, costumamos não prestar tanta atenção nos nossos hábitos, que, na maioria das vezes são prejudiciais à saúde. Conclusão: acabamos ficando doentes e corremos para o consultório médico para que o profissional nos indique algum medicamento que faça aquilo sumir rapidamente. Porém, existe uma outra maneira de prevenir e ajudar a curar essas possíveis doenças: a psicoeducação.

O que é a psicoeducação?

A psicoeducação é a prática que tem como objetivo a promoção do conhecimento acerca do que está acontecendo, do conhecimento do processo – neste caso, com o seu corpo, com a sua saúde. A psicoeducação é importante pois, com ela, o indivíduo consegue entender o que é melhor para o seu organismo, para ter uma vida saudável. Quando conseguimos assimilar isso, temos uma mudança de comportamento, de estado físico e de estado mental.

Como a psicoeducação ajuda?

Como já falamos, com a rotina acelerada, costumamos ter maus hábitos, como, por exemplo, comer mal, ter uma dieta altamente gordurosa e não praticar exercício físico. Isso faz com que nosso DNA seja alterado, gerando uma inflamação, acarretando doenças graves, como a diabetes. Porém, quando aprendemos a mudar nosso estado de espírito, conseguimos modificar nosso comportamento. A psicoeducação funciona com um “detox mental”, em qual a pessoa consegue tirar de sua mente hábitos e comportamento destrutivos, que inflamam verdadeiramente o nosso organismo. A partir disso, o indivíduo começa a trabalhar dentro de si um novo estilo de vida. O Rio de Janeiro é considerado um dos melhores lugares para praticar atividades ao ar livre, e o que se vê é, na verdade, espaços vazios. A população precisa aproveitar mais esses espaços, não apenas para movimentar o corpo, mas também para aproveitar a paisagem, por exemplo, pois isso nos traz saúde e qualidade de vida

Portanto, o mais importante não é somente “fechar a boca” e fazer exercícios físicos – apesar disso ser essencial – e sim mudar o seu comportamento. Busque a sua melhora, pratique a psicoeducação!

Marcadores:

Menu